Arquivo da tag: SAÍDA129A

Palestra Poéticas da gambiarra

Poéticas da gambiarra – Link

Palestra Hernani Dimantas

Gambiarra entendida como ato de fazer. Gambiarra que remixa, modifica, transforma e se mistura.

O improviso, a precariedade ou o ato de fazer passa a ser realidade. Pois qualquerpessoa com um computador conectado à rede e com um pouco de conhecimento e vontade de pesquisar tem a possibilidade de participar voluntariamente de um espaço cultural em movimento.

A cultura digital possibilita o acesso aos meios de produção. Facilita as atividades das pessoas comuns que passaram a usar o computador em substituição às ferramentas e meios de produção que outrora eram inacessíveis. Com a utilização de softwares é possível criar e editar arquivos de texto, e imagens.

Essas facilidades se ampliam quando passam a ser distribuídas em redes, fazendo com que as pessoas conectadas por um computador possam trocar arquivos, projetos e ideias com qualquer outra pessoa ou grupos em qualquer lugar do planeta. Esse conjunto de ferramentas cria impacto na forma que a sociedade produz. E por consequência no design de produto.

Tanto do ponto de vista da técnica, onde novas ferramentas digitais estão disponíveis, como no processo de redificação da sociedade na qual as pessoas tem cada vez mais acesso aos meios de produção e distribuição.

Palestrante: Hernani Dimantas

Artista, escritor e ativista. Desde 1997 tem-se dedicado ao estudo, à discussão e à elaboração de projetos colaborativos em rede, publicando um número expressivo de artigos em livros, jornais e revistas sobre a Internet como um meio aberto à produção coletiva e destinado ao compartilhamento de ideas e conhecimento entre as pessoas.

Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação (PPGCom) da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo.

Mestre em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2006).

Autor dos livros: Linkania: uma Teoria de Redes (2010) e Marketing Hacker (2003).

Articulador dos projetos Metá: Fora, Metareciclagem, Lixo Eletrônoco e desvio.cc


Horário: 20h00 às 22h00.


Investimento: R$ 20,00

realização /
@ EPICENTRO CULTURAL
é um centro cultural com residência fixa de cinco artistas.

R. Paulistânia, nº 66 – próximo ao metrô Vila Madalena
São Paulo – SP
– – –
WWW.EPICENTROCULTURAL.COM

Abertura SAÍDA129A

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos SAIDA129A: Abertura no Epicentro Cultural

Álbum SAÍDA129A

Este slideshow necessita de JavaScript.

SAÍDA129A

saida129a-flyer

Mapear uma região, cada cômodo, cada sala, cada vereda do canavial e cada fragmento de uma ruína. O começo de um novo sentido de residência para uma casa de fazenda em Tatuí, Rodovia Castelo Branco, saída 129A.  No mês de junho de 2013, reunidos durante quatro dias, promovemos uma imersão para ativar um espaço de futuras atividades artísticas. Na primeira prospecção, os olhares encontraram formas de se expressar por meio de diversas linguagens: fotografia, escultura, gravura, pintura, performance, vídeo, instalação. Encontram-se caminhos possíveis. O que resulta é o testemunho daquela imersão e o começo de uma vivência coletiva

 

Saída 129-A é um álbum, uma exposição, um evento, um encontro de diferentes modos de estar juntos.

 

Formado por criadores de diversas proveniências e interesses artísticos, o grupo que se apresenta na mostra SAÍDA129A busca a multiplicidade da produção realizada In Situ. A imersão nos processos que envolvem a pesquisa, a partilha e as inter-relações do labor criativo demandou a necessidade de espaços para o improviso, os desvios de rota, as transformações e transgressões pessoais, questões tão caras à arte no contemporâneo.

 

A troca e a colaboração entre os artistas são manifestadas através da exposição no Epicentro Cultural e no álbum SAÍDA129A. Ambas representam os desdobramentos dessa experiência que começa em uma casa no interior de São Paulo e após quatro meses de produção no Ateliê NOVO, prosseguiu no convívio artístico através de encontros nos quais os meios de produção são transformados pela experiência em si mesma.